sábado, 28 de janeiro de 2012

Incenso: Quando e porque deve ser usado


por Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R

Já reparou naquelas celebrações em que se usa o incenso? O celebrante coloca-se em pé, dois coroinhas ou acólitos se aproximam. Um traz o turíbulo, onde estão as brasas e o outro traz a naveta, onde está o incenso. Normalmente o celebrante deposita três colherinhas de incenso sobre as brasas. Em seguida, toma o tríbulo com a mão esquerda e com a mão direita faz o movimento de incensação. Qual é o simbolismo do incenso?

O incenso é uma resina vegetal aromática, que libera uma fumaça perfumada. Além o uso comum, ele traz uma simbologia religiosa. Nas religiões antigas, a intenção era de que a fumaça do sacrifício subisse até a divindade e a agradasse. No cristianismo, em que o único sacrifício foi aquele que Jesus ofereceu sobre a cruz uma vez por todas, a fumaça do incenso é principalmente um símbolo da oração, que sobe a Deus como um aroma agradável de louvor. 
Além disso, simboliza a adoração às pessoas da Santíssima Trindade e a reverência diante dos santos, das pessoas e dos objetos ligados ao culto.
Eventualmente, o incenso pode ser usado no ritual de penitência, indicando que o mau odor do pecado é substituído pelo bom odor de Cristo (2Cor 2,15). 
Por isso, a instrução geral do Missal Romano n. 276, sintetiza bem o sentido da incensação nas Missas, ao afirmar: "o queimar incenso ou a incensação exprime reverência e oração, como vem significado na Sagrada Escritura. (cf. Salmo 140,2; Ap8,3). Pode usar-se o incenso em qualquer forma de celebração da Missa:
a) durante a procissão de entrada;
b) no princípio da Missa, para incensar a cruz e o altar;
c) na procissão e proclamação do Evangelho;
d) depois de colocados o pão e o cálice sobre o altar, para incensar as oblatas, a cruz, o altar, o sacerdote e o povo;
e) à ostensão da hóstia e do cálice depois da consagração".
Notem que a incensação, em nossas celebrações, é feita também aos ministros e à assembleia, como um gesto de reverência, porque formam um só corpo com Criso. "Minha oração suba até vós como incenso!" (Sl 140,2).

DA SILVA, Pe. Ulysses. Incenso: Quando e porque deve ser usado. (Religião também se aprende - Liturgia). Revista de Aparecida. p.20. Ano 10 Nº 199 Fevereiro/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Coloque aqui o seu comentário. Deixe sua sugestão, elogio ou reclamação.
Obrigado por fazer este blog melhorar a cada dia!