quinta-feira, 8 de dezembro de 2011


SÍMBOLOS DO NATAL
Panetone: O bolo recheado de frutas secas e uvas secas é uma tradição do Natal italiano. Ele foi criado na cidade de Milão, não se sabe ao certo por quem. Existem três versões. A primeira é que o produto nasceu no ano 900, inventado por um padeiro chamado Tone. Por isso, o bolo teria ficado conhecido como pane-di-Tone. A segunda versão da história diz que o mestre-cuca Gian Galeazzo Visconti, primeiro duque de Milão, preparou o produto para uma festa em 1395. E a última versão conta que um certo Ughetto resolveu se empregar numa padaria para poder ficar pertinho da sua amada Adalgisa, filha do dono. Ali ele teria inventado o panetone, entre 1300 e 1400. Feliz com a novidade, o padeiro permitiu que Ughetto se casasse com Adalgisa. No Brasil, a tradição surgiu depois da Segunda Guerra Mundial. Imigrantes italianos resolveram fazer o mesmo panetone consumido por eles na Itália na época de Natal.

Guirlanda:  Uma guirlanda pendurada na porta de casa indica a presença do Menino Jesus naquele lar. 
Em muitos países se faz durante o advento com ramos de pinheiro uma coroa ou guirlanda com quatro velas para o tempo prévio da chegada do menino, conhecido como Advento. Estas velas simbolizam as grandes etapas da salvação em Cristo. No primeiro domingo deste tempo litúrgico, acende-se a primeira vela que simboliza o perdão a Adão e Eva. Eles morrem nesta terra mas viverão em Deus. No segundo domingo, a segunda vela acesa representa a fé dos patriarcas. Eles creram no dom da terra prometida. A terceira vela simboliza a alegria do rei David, que celebrou a aliança e sua continuidade. Esta terceira vela sempre têm uma cor mais alegre, particularmente o rosa, para distingui-la das outras mais sóbrias. A última vela simboliza o ensinamento dos profetas, que anunciaram um reino de paz e de justiça.


Em muitas paróquias, a Coroa de Advento é colocada ao lado do altar e utilizada durante as celebrações litúrgicas. Sua finalidade é lembrar a caminhada rumo ao Natal que chega. A coroa é feita com ramos verdes de pinheiro ou cipreste, envolvido em fitas vermelhas. Nesses ramos são colocadas quatro velas, podendo ser de cores variadas ou seguir a tradição litúrgica da cor roxa, própria do tempo do Advento. As velas são acesas, gradualmente, a cada semana, nas celebrações dominicais, marcando, assim, o percurso feito pela comunidade até o Natal.


Com o passar dos anos, a coroa deixou de ser somente um símbolo litúrgico e passou a enfeitar as portas das casas, assumindo o formato de guirlandas enfeitadas, lembrando àqueles que chegam à casa que o Natal também está chegando.


FONTE: www.padrereginaldomanzotti.com.br - especial de natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Coloque aqui o seu comentário. Deixe sua sugestão, elogio ou reclamação.
Obrigado por fazer este blog melhorar a cada dia!