sexta-feira, 25 de novembro de 2011


Advento
por Irmã Delva Lozovey, FI

“Alegrai-vos sempre no Senhor” Fl 4,4

O Advento nos recorda que é preciso esperar o Senhor que vem. Quem espera o Senhor coloca-se em atitude de permanente vigilância para não ser surpreendido no momento da chegada do Filho de Deus, no momento da salvação que nos é merecida por Jesus Cristo.
Preparar-se para receber o Senhor é estar com a mente e o coração abertos para a proposta da Palavra de Deus. E a proposta da Palavra de Deus nos desafia à mudança de vida, à revisão e retomada do modo de viver e estar no mundo, nos desafia a dar testemunho da pessoa de Jesus Cristo. O Advento é, também, um convite e um desafio para ser presença de Deus na vida das pessoas. Advento é desafio ao comprometimento com a pessoa de Jesus Cristo. Por isso é preciso abrir o coração e entrar no espírito que este tempo litúrgico nos propõe.
Abrir o coração é colocar-se em atitude de abertura constante e vigilância permanente; pois só a pessoa desejosa de conversão é capaz de estar vigilante, de ser acolhedora, de ser disponível, de ser fraterna e de fazer este movimento que a direciona e impulsiona para o Senhor que deve ser encontrado dentro de si.
Quando refletimos e afirmamos que o Advento é tempo de conversão e esperança, então a Palavra de Deus passa a ocupar espaço privilegiado em nossa vida, passa a ser vida que move e orienta nossa vida, nossas ações e atitudes. Nesta dinâmica e nesta forma de vivenciar o Advento “alimentado” na Palavra de Deus, não dá para conceber um modo de viver que não seja pautado na alegria, na espera, na oração, na ação de graças e na caridade.
Nosso processo de conversão pessoal precisa mudar a nossa relação conosco mesmos, mudar nossa relação com nossos semelhantes e, finalmente, mudar nossa relação com o Senhor. Não podemos passar o período do Advento somente praticando gestos externos que não nos levem a lugar algum.
O tempo do Advento deve nos remeter para fora de nós mesmos: deve nos remeter para o outro e deve nos remeter para Deus. O apóstolo São Paulo, ao escrever para os cristãos de Filipos, dirige-lhes algumas importantes recomendações, dizendo-lhes:

Alegrai-vos sempre no Senhor. Repito: alegrai-vos! Seja conhecida de todos os homens a vossa bondade. O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a ação de graças. E a paz de Deus que excede toda a inteligência, haverá de guardar vossos corações e vossos pensamentos, em Cristo Jesus. Além disso, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é nobre, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, tudo o que é virtuoso e louvável, eis o que deve ocupar vossos pensamentos. O que aprendestes, recebestes, ouvistes e observastes em mim, isto praticai, e o Deus da paz estará convosco. (Fl 4,4-9).

Que nossos gestos de penitência e renúncia, praticados durante o tempo do Advento, estejam fundamentados na reflexão da Palavra de Deus e na vida de oração e contemplação da pessoa de Jesus Cristo. Vivendo deste modo nos prepararemos adequadamente para a vinda de Jesus no Natal.
Acenda sua luz interior e prepare-se, vigilante, para a vinda do Senhor! Feliz caminhada de Advento!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Coloque aqui o seu comentário. Deixe sua sugestão, elogio ou reclamação.
Obrigado por fazer este blog melhorar a cada dia!