quinta-feira, 5 de maio de 2011

Ele está no meio de nós



É possível alegria maior do que esta, saber que Ele se põe ao nosso lado?
Que se faz parceiro de vida em nossa pobre humanidade.



por Padre Ferdinando Mancílio, C.Ss.R

Talvez até o hábito rotineiro de nossas respostas não nos deixa perceber tamanha beleza e grandeza da presença de Cristo no meio de nós. É bela a palavra do sacerdote ao nos dizer: "O Senhor esteja convosco", à qual respondemos fielmente: "Ele está no meio de nós!"
Cristo fragilizou-se inteiramente para fazer-se presente e presença. Um Deus que se fragiliza por amor é o sinal de contradição predito por Simeão no templo de Jerusalém. Este sinal de contradição ganha sua plenitude no alto da cruz, quando Ele, por fidelidade e serviço, entrega-nos sua própria vida. 
A presença de Cristo em nossa vida é coisa certa. Mas não é uma presença qualquer. É presença carregada de amor e de misericórdia. É presença mansa e humilde daquele que nos amou até o fim. Esse amar até o fim há de nos provocar a amar também, pois sem amor não há presença de Cristo em nossa vida, pois Ele é o amor em plenitude. Essa verdade de nossa fé confirma-se na ressurreição de Cristo, e mostra-se que o Pai aprovou tudo o que seu Filho fez e falou.
Olhemos para nós hoje. Estamos sempre na correria e preocupados com o futuro Mesmo que a ciência e a técnica venham nos facilitar muitas coisas e nos tragam grandes benefícios, ainda nos faltam coisas essenciais como o diálogo fraterno e sincero, a honestidade, a sinceridade. Numa palavra: falta ainda a autenticidade. Ainda temos de aprender a dialogar com o homem inteiro, e não apenas com partes dele.
A ressurreição de Jesus nos faz vislumbrar o horizonte da grandeza humana com o olhar penetrante e descobrir a pessoa nova surgida na ressurreição de Cristo. Em Cristo, os anseios de uma nova vida de plena realização tornam-se reais. A ressurreição de Jesus revela-nos a plenitude de seu amor e o sentido de nossa vida. Jesus se faz presença em nossa vida, é nosso modelo de ser humano. 
Por isso, vem lembrar-nos o Catecismo da Igreja Católica: "O mistério pascal da Cruz e Ressurreição de Cristo está no centro da Boa Nova que os Apóstolos, e depois destes a Igreja, devem anunciar ao mundo. O desígnio salvífico de Deus 'cumpriu-se de uma vez por todas' (Hb 9,26) pela morte redentora de seu filho Jesus" (CIC 571).
Assim, a Igreja, como sacramento do Reino, nos faz compreender que a presença de Cristo é carregada de amor e de misericórdia, e que "Ele está no meio de nós". Ele não nos abandona, e sua ressurreição é o centro de nossa fé e de nossa de nossa vida de Igreja. Ele quer repousar em nosso coração frágil e humano.

MANCÍLIO, Ferdinando - "Ele está no meio de nós" - Revista de Aparecida (Ano X, nº 110 Maio 2011) - página 10 - Aparecida, SP.

Imagem retirada da internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Coloque aqui o seu comentário. Deixe sua sugestão, elogio ou reclamação.
Obrigado por fazer este blog melhorar a cada dia!