sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Lançado concurso para letra do hino da CF 2012

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está lançando o concurso para a letra do hino da Campanha da Fraternidade 2012. O hino será escolhido em duas etapas: Na primeira, será feita a escolha da letra, com prazo de entrega das composições até dia 01 de fevereiro de 2011; na segunda etapa, será feito o concurso para a música, até maio de 2011.

A Campanha da Fraternidade 2011 tem como tema: “Fraternidade e saúde pública”, e lema: “Que a saúde se difunda sobre a terra!” (Cf. Eclo, 38,8)
 Promover ampla discussão sobre a realidade da saúde no Brasil e das políticas públicas da área, para contribuir na qualificação, no fortalecimento e na consolidação do SUS, em vista da melhoria da qualidade dos serviços, do acesso e da vida da população é o objetivo geral da Campanha da Fraternidade.
 “A CNBB solicita a colaboração de todos os poetas para a criação de um texto belo e profundo que possa servir de hino para a Campanha da Fraternidade de 2012”, afirmou o assessor da CNBB para a Música Litúrgica, padre José Carlos Sala.


CONCURSO PARA LETRA DO HINO DA
CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2012


Brasília-DF, 19 de novembro de 2010

ML 0952

Prezado(a) compositor(a) letrista,

A paz de Cristo!

Com alegria e expectativa, estamos lançando o Concurso para a letra do hino da CF de 2012 Convocamos todos os poetas a colocarem seus dons a serviço da evangelização e participarem deste concurso.

  1. Tema e lema da CF 2012
Tema: TRATERNIDADE E SAÚDE PÚBLICA
 Lema: “QUE A SAÚDE SE DIFUNDA SOBRE A TERRA!” (Cf. Eclo, 38,8)

Veja no ANEXO 2 os objetivos da Campanha da Fraternidade 2012


2.    Características da letra do Hino

2.1.       Quanto ao conteúdo:

O hino, antes de tudo, primará por uma profunda linguagem poética que traduzirá os conteúdos do tema e do lema. É importante observar algumas características bíblico-teológicas e pastorais:
  • Um caráter convocativo: Os fiéis serão convocados para a adesão ao que se propõe a Campanha da Fraternidade. É Deus quem convoca sua Igreja, seu povo, para este engajamento concreto da fé. Os desafios da vida deverão ser acolhidos na fé, como “apelos de Deus”;
  • Um embasamento bíblico: A referência bíblica é fundamental, pois ela orienta a vida e a  história do povo, e confere sólidos fundamentos para o texto poético;
  • A coerência entre fé e vida: Contemplar a unidade fundamental entre fé e vida, evitando intimismos ou sentimentalismos exagerados. É o povo de Deus cantando em “espírito e verdade”;
  • A esperança de um mundo novo, “um novo céu e uma nova terra...” (cf. Ap 21, 1-7). A força do texto deverá reavivar a esperança, a criatividade, o compromisso cristão. Enfim, uma mensagem que ajudará o povo de Deus a pôr-se em marcha.

2.2.       Quanto à expressão artística (estética) da letra:

  • Tenha uma linguagem eminentemente poética evitando, assim, explicitações desnecessárias, moralismos, chavões etc. Uma bela poesia já traz consigo uma musicalidade;
  • Tenha em todas as estrofes o mesmo número de sílabas e de acentos, ou seja, uma métrica regular e fluente;
  • Tenha alguma forma de rima, embora possam ser usados versos livres. Contudo, a rima, quando bem utilizada, facilita a execução e a memorização do canto.

3.    Prazo
A letra do Hino seja enviada à CNBB até o dia 1º de fevereiro de 2011,trazendo apenas o pseudônimo (nome de fantasia) do(a) autor(a) no remetente. Dentro da correspondência, num envelope fechado, estejam o nome verdadeiro do(a) compositor(a), junto com o termo de Cessão de Direitos Autorais (cf. ANEXO I),preenchido e assinado, para o seguinte endereço:

CNBB (Setor Música Litúrgica)
SE/Sul, Q. 801, Conj. “B”
 70200-014 BRASÍLIA - DF


Um bom trabalho!


Dom Dimas Lara Barbosa
Secretário Geral da CNBB



Pe. Luiz Carlos Dias
Secretário Executivo da CF



Pe. José Carlos Sala
Assessor da CNBB para a Música Litúrgica




ANEXO 1


CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL

Termo de Cessão de Direitos
Autorais Patrimoniais
NOME

RG

CPF

ENDEREÇO
 Rua

 Número

Bairro

Caixa Postal

CEP

Cidade

 Estado

 CEP

TELEFONE

E-MAIL


Por meio deste termo, cedo à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com sede em Brasília-DF, no SE/SUL - Quadra 801 - Conj. “B” (CEP) 70401-900, inscrita no Cadastro de Contribuintes sob o número 33.685.686/001/50, os direitos autorais patrimoniais da(s) minha(s) música(s) para a Campanha da Fraternidade:



_______________________, ____ / _____/ _______
                  Cidade                data


_________________________________________
Assinatura


ANEXO II

Campanha da Fraternidade de 2012


Tema: “Fraternidade e Saúde Pública”
Lema: “Que a saúde se difunda sobre a terra!” (Cf. Eclo 38,8)

Objetivo Geral da CF 2012
Promover ampla discussão sobre a realidade da saúde no Brasil e das políticas públicas da área, para contribuir na qualificação, no fortalecimento e na consolidação do SUS, em vista da melhoria da qualidade dos serviços, do acesso e da vida da população.

Objetivos Específicos
a)    Estimular e fortalecer a mobilização popular em defesa do SUS, orientando a população usuária e as comunidades sobre seus direitos e promover a participação nos espaços de controle, fiscalização e deliberação das políticas públicas de saúde para:
1) disseminar conhecimentos básicos sobre saúde pública e Sistema Único de Saúde;
2) divulgar as diretrizaes e  os princípios do Sistema Único de Saúde;
3) motivar para o uso consciente, organizado e cuidadoso dos serviços públicos de saúde.

b)    Divulgar boas experiências de implementação das políticas públicas de saúde, quer por sua eficiência e eficácia, quer pelo respeito às diversidades regionais, quer pelo estímulo à participação cidadã.

c)    Promover a formação, a troca de experiências e a capacitação de lideranças nacionais e regionais no tocante à participação da comunidade no SUS, visando sensibilização à prática da cidadania no trato da coisa pública, como a atuação qualificada para melhorar a saúde da população.

d)   Mobilizar a sociedade para atuar junto aos governos para aumentar os recursos aplicados na área da saúde, garantindo, pelo menos, o investimento previsto nas constituições federal, estaduais e municipais.  

 Da exortação pós-sinodal Verbum Domini

Anúncio da Palavra de Deus e os doentes
106. Ao longo dos trabalhos sinodais, a atenção dos Padres deteve-se também na necessidade de anunciar a Palavra de Deus a todos aqueles que estão em condições de sofrimento físico, psíquico ou espiritual. De fato, é na hora do sofrimento que se levantam mais acutilantes no coração do homem as questões últimas sobre o sentido da própria vida. Se a palavra do homem parece emudecer diante do mistério do mal e da dor e a nossa sociedade parece dar valor à vida apenas se corresponde a certos níveis de eficiência e bem-estar, a Palavra de Deus revela-nos que mesmo estas circunstâncias são misteriosamente « abraçadas » pela ternura divina. A fé que nasce do encontro com a Palavra divina ajuda-nos a considerar a vida humana digna de ser vivida plenamente, mesmo quando está debilitada pelo mal. Deus criou o homem para a felicidade e a vida, enquanto a doença e a morte entraram no mundo em consequência do pecado (cf. Sb 2, 23-24). Mas o Pai da vida é o médico por excelência do homem e não cessa de inclinar-se amorosamente sobre a humanidade que sofre.
Contemplamos o apogeu da proximidade de Deus ao sofrimento do homem, no próprio Jesus que é « Palavra encarnada. Sofreu conosco, morreu. Com a sua paixão e morte, assumiu e transformou profundamente a nossa debilidade ».
A proximidade de Jesus aos doentes não se interrompeu: prolonga-se no tempo graças à ação do Espírito Santo na missão da Igreja, na Palavra e nos Sacramentos, nos homens de boa vontade, nas atividades de assistência que as comunidades promovem com caridade fraterna, mostrando assim o verdadeiro rosto de Deus e o seu amor. O Sínodo dá graças a Deus pelo testemunho esplêndido, frequentemente escondido, de muitos cristãos – sacerdotes, religiosos e leigos – que emprestaram e continuam a emprestar as suas mãos, os seus olhos e os seus corações a Cristo, verdadeiro médico dos corpos e das almas. Depois exorta para que se continue a cuidar das pessoas doentes, levando-lhes a presença vivificadora do Senhor Jesus na Palavra e na Eucaristia. Sejam ajudadas a ler a Escritura e a descobrir que podem, precisamente na sua condição, participar de um modo particular no sofrimento redentor de Cristo pela salvação do mundo (cf. 2 Cor 4, 8-11.14).

www.cnbbs2.org.br/?system=news&action=read&id=5964&eid=142

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Coloque aqui o seu comentário. Deixe sua sugestão, elogio ou reclamação.
Obrigado por fazer este blog melhorar a cada dia!