domingo, 14 de novembro de 2010

Espiritualidade Trinitária


As Escrituras Sagradas escrituras Sagradas, principalemnte o Novo Testamento trazem a revelação do Pai, do Filho e do Espírito Santo. São as três Pessoas Divinas que chamamos de Santíssima Trindade. Deus vive em comunidade, em família, em grupo, em comunhão. Tudo isso tem conseqüências espirituais.
1.    A trindade é a melhor comunidade. Crer na trindade divina implica superar o egoísmo, o isolamento, o fechamento e optar pela vida em comum. A primeira comunidade é a família, depois, o município, a cidade, a escola, a fábrica, a Igreja, a nação e a comunidade internacional. Nessas realidades comunitárias é possível viver a espiritualidade trinitária. Tudo que é comunitário pode ser expressão do trinitário. Amar a Trindade é formar comunidade e convivência.
2.    Deus trindade é uma comunhão de pessoas. Comunhão quer dizer relacionamento, interação, convivência, comunicação. As pessoas divinas vivem em comunhão. Amarca registrada de Deus é a comunicação entre as pessoas divinas e conosco. Somo trinitários na medida em que formos capazes de perdoar, de nos reconciliar e de viver o bem comum numa grande interdependência. Eis o que significa espiritualidade trinitária. Tudo que inspira egoísmo, individualismo é anti-trinitário.
3.    A espiritualidade trinitária se expressa no diálogo, na democracia, na solidariedade, no ecumenismo, na comunidade eclesial. Crer na trindade é deixar o intimismo, a centralização, a auto-exaltação e abrir-se à co-responsabilidade, ao pluralismo, à sociabilidade. Trindade quer dizer comunhão e participação. Tudo o que a Igreja faz para o bem social tem seu fundamento na S.S. Trindade.
4.    A fé na Trindade é compromisso com a unidade. Unidade com Deus, com os outros, conosco mesmos e com o cosmos, eis nossa vocação humana. Crer na trindade é exorcizar a guerra, a discórdia, a exclusão, o racismo. O outro é o centro, o primeiro, o mais importante. Deus não é solitário, é comunitário, é relação, é comunicação. Deus é aliança de pessoas. A Divina Trindade nos criou como seres sociais. O homem é um ser social, capaz de comunicação e de comunhão. A Igreja é povo, comunidade, corpo, comunhão graças à fé na S.S. Trindade. Eis a igual dignidade de todos os cristãos batizados. Não esqueçamos que a S.S. Trindade mora em nós. Somos sua casa, seu domicílio, sua habitação, sua moradia, seu templo. Formamos a comunhão dos santos
5.    A Trindade é o fundamento dos grupos de reflexão. Deus Pai, Filho e Espírito Santo constituem o grupo eterno, a família divina, a comunidade das pessoas divinas. Em nome da Trindade formamos grupos de reflexão, de encontro, de amizade, de comunicação. “Onde dois ou três estão reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles”(Mt 18,20). Formar e participar dos grupos de reflexão é o mesmo que vivenciar a espiritualidade trinitária.
6.    Os gestos de voluntariado, de altruísmo, de pacificação, de sociabilidade, são expressão de um grande humanismo, mas, na fé cristã transformam-se em atitudes, que constroem a vida da Trindade aqui na terra. Nós rezamos que se faça na terra o que existe no céu, ou seja, a comunhão, a unidade. Deus trino nos chama à vida em comum, em sociedade e à prática do bem comum.
7.    Quem crê na Trindade não sofre solidão. Existimos sempre em quatro pessoas: a Santíssima Trindade e nós. Somos amados pelas três Pessoas Divinas. Eis o amor extremado e exagerado de Deus pelas suas criaturas e seus filhos. Deus trino nos deu uma casa comum a casa da Trindade que é o cosmos, o ecossistema, a ecologia onde tudo é comum, tudo é para todos.

Dom Orlando Brandes
Arcebispo de Londrina
Folha de Londrina, 29 de maio de 2010
www.cnbbs2.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Coloque aqui o seu comentário. Deixe sua sugestão, elogio ou reclamação.
Obrigado por fazer este blog melhorar a cada dia!